A professora Rafaela Salgado Ferreira, do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, venceu o 4º Prêmio mulheres brasileiras na química e ciências relacionadas, da Sociedade Americana de Química (ACS) e da Sociedade Brasileira de Química (SBQ). Vinculada ao Departamento de Bioquímica e Imunologia, Rafaela foi a escolhida na categoria Líder emergente por seu trabalho no desenvolvimento de novos medicamentos no combate à leucemia e à Aids.

De acordo com as entidades, o prêmio reconhece a contribuição dos estudos de Rafaela Ferreira para a descoberta de novas classes de inibidores enzimáticos como potenciais tratamentos para doenças parasitárias e infecções virais, para o desenvolvimento de ferramentas computacionais que servem ao planejamento de medicamentos e para a validação e caracterização de alvos terapêuticos.

A pesquisadora do ICB ressalta o valor do reconhecimento por duas entidades muito respeitadas internacionalmente e o estímulo para que ela e sua equipe prosseguirem nas pesquisas. “O prêmio é muito especial em razão também do momento que vivemos no Brasil. Embora a ciência venha se mostrando crucial no combate à pandemia de covid-19, ela está sendo muito desvalorizada, com os cortes de orçamento e os ataques às instituições e aos cientistas”, diz.

Diversidade na pesquisa

O Prêmio mulheres brasileiras na química e ciências relacionadas foi criado para promover a igualdade de gênero em ciência, tecnologia, engenharia e matemática no Brasil e avançar na compreensão do impacto da diversidade na pesquisa científica e no campo da química.

As vencedoras serão homenageadas na próxima terça, 23 de novembro, às 17h, durante cerimônia virtual na 44ª Reunião anual da SBQ. O evento pode ser acompanhado via plataforma virtual da SBQ. Foram premiadas também Nubia Boechat, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e Marília Oliveira Fonseca Goulart, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Cada uma das vencedoras receberá US$ 2 mil (cerca de R$ 11 mil) em dinheiro, acesso gratuito por três anos ao SciFinder (programa que otimiza a busca de informações para pesquisas na área da química), assinatura gratuita da ACS por três anos, certificado e troféu.

Rafaela Salgado Ferreira é farmacêutica formada na UFMG e doutora em Química e Química Biológica pela University of California San Francisco (EUA). Fez estudos de pós-doutorado na USP e atuou como pesquisadora visitante no Centre de Biochimie Structurale (Montpellier, França). Desde 2011, é filiada ao Departamento de Bioquímica e Imunologia do ICB e coordenadora do Laboratório de Modelagem Molecular e Planejamento de Fármacos, no qual emprega técnicas computacionais e experimentais para desenvolvimento de novos ligantes para alvos terapêuticos. Trabalha na área de desenvolvimento racional de fármacos desde seu doutorado, com ênfase em triagem virtual de bases de dados, docking molecular, modelagem comparativa e biologia estrutural.

A pesquisadora recebeu os prêmios L’Oréal-Unesco-ABC para mulheres na ciência em 2017 e L’Oréal-Unesco for women in science international rising talent, em 2018. É bolsista de produtividade em pesquisa pelo CNPq (nível 2, Comitê de Biotecnologia).

Fonte: https://ufmg.br/comunicacao/noticias/professora-do-icb-ganha-premio-destinado-a-cientistas-brasileiras-na-area-da-quimica