Já ouviu falar em domissanitários? O nome pode não ser o mais usual, mas com certeza você faz uso de vários, até mesmo, diariamente. Por este motivo, o assunto foi debatido no 60º Congresso Brasileiro de Química, promovido pela Associação Brasileira de Química (ABQ). O palestrante escolhido para abordar o tema foi o conselheiro federal e presidente do Sindicato das Indústrias Químicas no Estado do Rio Grande do Sul (Sindiquim-RS), Mário Newton Battastini. A apresentação ficou por conta do professor da UFPE Antônio Carlos Duarte Coelho.

Com o título “A indústria de produtos domissanitários e a preocupação com a saúde”, Battastini explicou que os domissanitários são todos os produtos usados na limpeza e conservação de ambientes, o mesmo que saneantes. Como são eles que dão fim à sujeira, vermes e bactérias, têm uma função muito importante no que tange à saúde. Ou seja, aquele detergente, sabão em pó, água sanitária e, até mesmo, a cera são saneantes.

Segundo o conselheiro, a pandemia de Covid-19 trouxe para o dia a dia novos hábitos de higiene e limpeza, que é a única forma de prevenção para que não ocorra a proliferação de microrganismos nas superfícies e nas pessoas. E frisou que estes cuidados com a limpeza e conservação sempre foram a melhor forma de evitar vários tipos de vírus e bactérias. Mas que o Coronavírus sedimentou este entendimento por parte da população.

Mas, como saber quais são os saneantes realmente eficazes? Neste caso, os que possuem regularização, aponta o Battastini. “Todos são eficazes quando seguem as especificações da Anvisa. Os produtos, quando chegam ao mercado de uma forma oficial, estes sim são regularizados e devemos seguir as informações do rótulo, e seu uso adequado”.

Ele ressaltou os perigos de adquirir produtos clandestinos. “Estatísticas mostram que na pandemia aumentou o número de intoxicações na população. Mas temos de levar em consideração que, em muitos casos, foram produtos piratas que causaram estas reações. Em outros casos, foi uso indevido. Os clandestinos são os produtos que mais causam toxicidade e isso precisa ser muito trabalhado junto à população”, ponderou.

Para Battastini, os saneantes se manterão como um item indispensável no combate às variantes da Covid-19 que possam surgir. E, consequentemente, continuarão sendo uma arma no cuidado à saúde. “Os saneantes desempenham um papel fundamental na desinfecção. Isso pode afetar diretamente a morbidade e o número de óbitos, bem como a redução dos custos relacionados ao sistema global de saúde”, finalizou.

Fonte: http://cfq.org.br/noticia/saneantes-sao-fundamentais-para-promocao-da-saude/